Notícias

01/04/2022

CadÚnico: governo lança novo aplicativo do Cadastro Único

O governo federal lançou nesta quarta-feira (30) a nova versão do Cadastro Único. Com o aplicativo, os usuários podem se autocadastrar, localizar os pontos e atendimentos mais próximos, consultar extratos dos benefícios, receber notificações, além de esclarecer dúvidas com a assistente virtual.

Há mais de 80 milhões de pessoas com registro no banco de dados do Governo Federal.

O aplicativo do Cadastro único já está disponível para celulares nos sistemas Android e IOS. 

Cadastro Único

O Cadastro Único tem como objetivo identificar e caracterizar as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza por meio de dados fornecidos pela população. 

Com o programa, os beneficiários têm acesso a 28 benefícios e iniciativas, como o Auxílio Brasil, Auxílio Gás, Enem, Tarifa Social de Energia Elétrica e Casa Verde Amarela, por exemplo.

O CadÚnico é coordenado pelo Ministério da Cidadania e, no Distrito Federal, pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Com a modernização do aplicativo, os novos cruzamentos de dados serão feitos a partir de mais de 36 bilhões de registros.

A expectativa é que o autocadastramento reduza o tempo de espera nas unidades de atendimento, já que a pessoa chega ao local com a necessidade de apenas completar e confirmar seus dados.

“A tecnologia vai facilitar ainda mais o acesso ao Cadastro Único, que é a porta de entrada do cidadão em situação de vulnerabilidade para os principais programas sociais do Governo Federal”, afirmou o ministro da Cidadania, João Roma.

Quem tem direito ao Cadastro Único

Podem fazer o Cadastro Único:

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos;
  • Família com renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.
  • Pessoas que moram sozinhas e pessoas que vivem em situação de rua (sozinhas ou com a família). 

Contudo, o cadastramento não significa a inclusão automática nos programas sociais.

A seleção e o atendimento da família ocorrem de acordo com critérios e procedimentos definidos pelos gestores e pela legislação específica de cada um deles.

Como se cadastrar no CadÚnico

Periodicamente, o município realiza visitas domiciliares às famílias de baixa renda para efetuar o cadastro. Entretanto, essa não é a única forma de ter um Cadastro Único. 

Pessoas e famílias que se enquadrem nas rendas citadas acima podem procurar um Centro de Referência em Assistência Social (Cras) em seu município e solicitar o cadastro. 

Para realizar o cadastro, é necessário eleger um responsável pela família que more na mesma casa e tenha pelo menos 16 anos.  Ele deve levar CPF ou título de eleitor e apresentar um dos seguintes documentos:

  • Certidão de nascimento; 
  • Certidão de casamento; 
  • CPF; 
  • Carteira de identidade (RG); 
  • Certidão administrativa de nascimento do indígena (RANI);
  • Carteira de trabalho;
  • Título de eleitor.

Também é importante levar um comprovante de endereço, que pode ser conta de água ou luz. Não é obrigatório apresentar, mas ajuda no preenchimento do cadastro.

Fonte: Portal Contábeis