Notícias

19/05/2022

Saques extraordinários do FGTS somam R$ 123,7 bilhões desde 2019

Entre 2019 e 2022, o Governo Federal já autorizou saques extraordinários do FGTS que somam ao menos R$ 123,7 bilhões em valores corrigidos. O dado é de um levantamento feito pelo jornal O Globo. O montante equivale a 20% do saldo total do Fundo no fim de novembro, último dado disponível. 
Criado há quase seis décadas como uma poupança compulsória dos trabalhadores, o FGTS historicamente só dava acesso aos recursos em caso de aposentadoria, doença grave, compra de imóvel e morte, beneficiando os herdeiros.
 
O governo inaugurou, em 2017, o saque extraordinário para todos os cotistas de contas inativas do Fundo como forma de ajudar uma reação da economia com incentivos ao consumo. A estratégia tem sido turbinada nos últimos anos. 
Os últimos avanços do governo sobre o FGTS foram a autorização do saque de até R$ 1 mil de contas inativas por todos os trabalhadores e a possibilidade de mulheres pagarem cursos profissionalizantes e creches para filhos com recursos de suas contas no Fundo. As medidas foram anunciadas como uma forma de injetar recursos na economia, cuja previsão de crescimento este ano é de menos de 1%.
 
A partir desta semana, trabalhadores nascidos em junho e julho poderão realizar o saque extraordinário no valor de até R$ 1 mil do FGTS. De acordo com o calendário dividido por mês de nascimento divulgado pelo Governo Federal, cerca de 3,6 milhões de trabalhadores nascidos em junho terão o dinheiro liberado na quarta-feira (18/05). Já os valores de 3,5 milhões de pessoas que nasceram em julho serão liberados no sábado (21/05).
 
Os nascidos entre janeiro e maio já tiveram os recursos liberados. As retiradas serão possíveis até o dia 15 de dezembro. É possível consultar quem tem direito ao saque - além de valores e datas para receber o dinheiro - pelo site da Caixa Econômica Federal, pelo aplicativo FGTS e nas agências.
 
Fontes: Jornal O Globo e G1