Notícias

09/10/2018

IX Fórum da Mulher Contabilista acontece durante a 58ª Concerj

Tradicional evento da Contabilidade direcionado ao público feminino fluminense, a nona edição do Fórum da Mulher Contabilista do Rio de Janeiro aconteceu nesta terça-feira (9), durante a 58ª Convenção de Contabilidade do Rio de Janeiro (Concerj) e o XIV Congresso Internacional de Contabilidade do Mundo Latino (Prolatino).

O Talk Show debateu o tema “Desafios de Presidir”, com a participação das Presidentes mulheres dos CRCs: Rosa Barros (CRCMG), Iara Sonia Marchioretto (CRCMS), Ticiane Lima dos Santos (CRCPA), Palmira Leão de Souza (CRCRR), Ana Tercia Rodrigues (CRCRS) e Marcia Ruiz Alcazar (CRCSP), e a Vice-Presidente do CRCPB, Tatiana Falcão, com moderação de Vitória Maria da Silva, Conselheira do CRCRJ e Presidente na gestão 2014/2017.

Na abertura, o Presidente do CRCRJ, Waldir Ladeira, agradeceu às idealizadoras do Fórum, especialmente a Comissão da Mulher Contabilista do CRCRJ, e destacou a importância do espaço de empoderamento feminino.

A Coordenadora da Comissão, Conselheira Ilan Renz, apresentou alguns dados que demonstram o longo caminho que as mulheres têm pela frente para alcançar a igualdade, como o fato de que somente 37% dos cargos de liderança no Brasil são exercidos por mulheres: “A capacidade de liderança feminina nas entidades privadas e públicas é inegável. Somos excelentes gestoras, com alta capacidade de análise de risco e muita resiliência. Afinal, ser mulher é, por si só, um desafio diário. O desafio de equilibrar os pratos da balança, de ser bem-sucedida no trabalho, conquistar independência financeira sem nunca descuidar da nossa família, da criação dos filhos, e também do autocuidado”.

A Conselheira Vitória Maria da Silva fez questionamentos sobre violência contra a mulher e propôs que as participantes dissessem de que maneira podem atuar para combater o problema. Elas falaram sobre a importância de colocar o assunto em debate e contaram seus relatos pessoais, ressaltando que existem diversos tipos de violência, inclusive moral e simbólica. “A prova de que este é um problema global é que a paz, o combate à violência, é uma das premissas da ONU Mulher”, informou a Presidente do CRCSP, Marcia Alcazar.

“Nosso instrumento de liderança é nossa voz. Temos que usá-la para encorajar e aumentar a autoestima das mulheres”, disse a Presidente do CRCRS, Ana Tércia Lopes.

Para a Presidente do CRCPA, Ticiane Lima, o que precisa ser discutido é o respeito. “A mulher tem um histórico de muita luta e opressão. Na Contabilidade não é diferente. Nossa Profissão sempre foi reconhecida como masculina, mas esse quadro vem sendo modificado”, completou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em seguida, a empresária Contábil especialista em TI Cristiane Andrade apresentou uma palestra técnica sobre Gestão de Processos e o Futuro da Contabilidade, ressaltando que a tecnologia deve ser aliada da profissão.